Arquivo da categoria ‘ceará’

Ceará – Viva Essa Alegria

julho 28, 2011

Esse ano, o Governo cearense está promovendo a 6ª edição da programação Ceará  Viva Essa Alegria.

A proposta é simples, mas muito eficiente: trazer artistas de renome para apresentações gratuitas nos principais polos turísticos do Ceará.

Esse ano, os shows ocorrerão em Fortaleza (diversos bairros) e região metropolitana, Canoa Quebrada, Acaraú (Sobral, Ubajara), Cariri (Juazeiro do Norte, Crato); em anos anteriores, o evento chegou a outras cidades, como Jericoacoara.

Artistas contratados para esse ano: Gilberto Gil, Cidade Negra, Jorge Benjor, Arthur Moreira Lima, Roberta Sá, Vanessa da Mata, Seu Jorge, Zélia Duncan e Lulu Santos.

Como se vê, há shows para todos os gostos, e em praticamente todas as grandes cidades do Ceará. Abaixo, a programação completa das apresentações.

Restaurantes de Fortaleza promovem Semana Gourmet

fevereiro 27, 2011

Entre os dias 14 e e 27 de fevereiro de 2011, os melhores restaurantes de Fortaleza promoverão a primeira edição do Semana Gourmet na capital cearense.

O evento procura disponibilizar alta gastronomia por um preço mais acessível, ao mesmo tempo que carreia recursos para campanhas de filantropia. A ideia surgiu há dezoito anos em Nova York ,  com o nome Restaurant Week, e no Brasil já teve edições em Sao Paulo, Belo Horizonte, Brasilia e Recife.

Em Fortaleza, o almoço sairá por R$ 29 + R$ 1 (preço fixo); o R$ 1 será destinado a entidades beneficentes (segundo a Secretaria de Turismo, esse ano a beneficiada será o Instituto de Câncer). No jantar, o preço será R$ 39 + R 1. O preço inclui entrada, prato principal e sobremesa.

Mais de 50 restaurantes participarão do Semana Gourmet. Entre eles, incluem-se o Nostradamus, Azul de Prata (como esse, vários outros hoteis em Fortaleza colocaram seus restaurantes no evento),  churrascaria Boi Preto, o japonês Giappone, o contemporâneo Moranga, a pizzaria Recoleta e outros.

Cumbuco

fevereiro 24, 2011

Para quem mora na cidade de São Paulo (onde não há praia) ou no Rio de Janeiro (onde os cariocas amam suas praias), pode parecer estranho ler isso: as classes média e alta de Fortaleza não costumam frequentar as praias da cidade; em Fortaleza, a explicação é que as praias de Meireles, Iracema e Mucuripe não são apropriadas para banho, e a Praia do Futuro, embora tenha água limpa e morna, fica distante e é tomada por barracas e “mundiça”.

O mesmo, aliás, ocorre em outras capitais do Nordeste. A classe média do Recife não vai a Boa Viagem, e sim a Porto de Galinhas ou, mais recentemente, à Costa do Paiva. Em Natal, a preferência é por Búzios, Muriú, Jacumã (Pipa é para turistas e gringos). Em João Pessoa, muitos ainda ficam nas praias urbanas, que são bastante preservadas, mas outros vão a Intermares e Cabedelo.

Em Fortaleza, uma das praias vizinhas preferidas é Cumbuco (Canoa Quebrada e Jericoacoara ficam distantes), praia a 30 km da capital, no município vizinho de Caucaia.

Essa reportagem sobre Cumbuco explica um pouco o porquê da popularidade do local:

Afirmar que Cumbuco é uma das mais belas praias do Ceará não é exagero. Basta olhar ao redor e conferir o cenário paradisíaco. Mas, o popular bate-e-volta, vendido por agências de turismo receptivo de Fortaleza, mudou. Não dá apenas para ver um pouquinho de tudo do lugar e ir embora. Cumbuco merece ser vivida sem pressa de partir.

Com o passar dos anos, a praia tem se adequado às exigências de quem a visita. Agora, a natureza singular se alia à infraestrutura. Cumbuco já conta com mais de 40 pousadas e hotéis – alguns de categoria internacional, como o resort Vila Galé Cumbuco -, além de gastronomia singular, que pode ser degustada em mais de 20 restaurantes de diversas especialidades. A pequena distância de Fortaleza – apenas 30 quilômetros – facilita o deslocamento até lá, realizado por estrada em bom estado de conservação.

No fim da tarde, a maior pedida é apreciar o pôr do sol do alto de uma das dunas do Cumbuco ou à beira-mar. A noite vai chegando e o agito se transfere do mar e das lagoas para restaurantes, pizzarias, churrascarias e creperias espalhadas pelo destino, que se transformam em verdadeiros “points” de jovens. A animação é total, aquecida pela boa música e drinques especiais.

As noitadas de alegria se completam com a saborosa gastronomia, em que a diversidade é a marca registrada. Não é difícil encontrar o que há de mais delicioso na culinária regional, nacional e internacional. Os pratos à base de peixe, lagosta e camarão são os mais pedidos, embora muitos não dispensem um apetitoso churrasco ou crepes à beira-mar.

Ceará fará marketing em Nova York

fevereiro 20, 2010

O Ceará é um estados nordestinos mais conscientes da importância do turismo internacional para movimentar a economia do Estado. Foi graças, também, a permanentes campanhas de marketing (além da inegável riqueza cultural) que a Bahia conseguiu tornar-se importante ponto de entrada de estrangeiros no Brasil (embora Salvador esteja mais distante da Europa do que, por exemplo, Natal e Recife).

De 26 a 28 de fevereiro de 2010, a Secretaria de Turismo do Ceará participará do New York Travel Show, onde estará na companhia de mais de 500 participantes de 150 países (a Embratur é uma das patrocinadoras do evento).

Organizado pelo jornal The New York Times, o evento alcança grande repercussão entre toda a imprensa americana; ademais, é excelente oportunidade para o Estado divulgar seus atrativos entre profissionais do trade turístico, que são o principal público alvo da exposição.

Os Estados Unidos são o quarto maior emissor de turistas para o Ceará, responsável por 6,55% dos 210 mil visitantes estrangeiros que visitaram o estado no ano passado. Recentemente, novas ligações aéreas estão sendo implementadas entre os EUA e Fortaleza, o que deve aumentar o fluxo de turistas americanos para a capital cearense.

Turismo ecológico no Ceará

novembro 6, 2009

Quando se pensa em turismo no Ceará, a primeira imagem que vem a mente em geral são as praias. Todo o litoral do Estado é pontuado por ótimas praias, desde a capital Fortaleza, daí para cidades vizinhas, o litoral leste (até Canoa Quebrada e Icapuí) e o litoral oeste (até Jericoacoara e Camocim).

Mas o Ceará não oferece apenas praias. Na verdade, quando se comparam os principais destinos do extremo Nordeste (Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Maranhão), o Ceará é o que apresenta a maior diversidade de ambientes naturais (a Bahia, por suas maiores dimensões territoriais, é provavelmente mais rica que todos os demais Estados do Nordeste).

A partir de Fortaleza, em uma hora de carro chega-se ao Maciço de Baturité, uma cadeia de altas montanhas que preserva a Mata Atlântica e que combina clima ameno com amplas possibilidade de turismo ecológico (trekking, contemplação, etc). Descendo-se o Maciço pela outra encosta, chega-se ao sertão, em que cidades como Quixadá também já se estruturam para oferecer visitas ecológicas e esportes radicais.

encontro-natureza

Para discutir como melhor aproveitar esse potencial de turismo ecológico, ao mesmo tempo que se preserva o equilíbrio ambiental, o Instituto Hidroambiental Águas do Brasil organizará, de 9 a 15 de novembro de 2009, a 4ª edição do Encontro Intercontinental sobre a Natureza. O evento ocorrerá no Centro de Convenções de Fortaleza, e prevê-se a presença de mais de mil participantes.

Na programação estão previstos uma Feira de Tecnologia e Produção Limpa – PROECO, Rodada de Negócios Sustentáveis, Cursos, Oficinas de Educação Ambiental, Tribuna Livre da Natureza, Fórum de Líderes, apresentações de grupos Eco Arte Cultura e Livraria Ecológica.

Os participantes terão a oportunidade de conhecer os mais variados ecossistemas naturais do interior cearense em passeios contemplativos a locais de rara beleza natural para a prática do lazer nos ambientes TERRA, ÁGUA e FLORESTA. Os destinos previstos são os Monólitos de Quixadá, Sítios Paleontológicos na Chapada do Araripe, Parque Nacional de Ubajara, aos açudes Orós/Castanhão, as praias de Morro Branco e Canoa Quebrada, Jericoacoara e às serras de Baturité, Guaramiranga, Maranguape e Pacatuba.

Hoteis de Fortaleza ficam lotados no feriado

novembro 2, 2009

Confirmando a previsão de que os hoteis de Fortaleza ficarão lotados na próxima alta temporada, vem a notícia de que nesse feriado prolongado de Finados a taxa de ocupação dos hoteis chegou a quase 100%.

Os números foram obtidos em pesquisa da Secretaria do Turismo do Estado, que abrangeu hotéis, pousadas, flats e albergues; os hotéis informaram uma taxa de ocupação de 93,7 % – em diversos estabelecimentos esse número chegou a 100%; os flats  informaram 92,6 % , as pousadas, 83,5% e os albergues, 67,1%.

fortaleza-hoteisOs números referentes às principais praias nos litorais leste e oeste do Estado também foram positivos. “Não é apenas a capital Fortaleza que recebe turistas. Cada vez mais, o Estado do Ceará como um todo se consolidará como um grande destino turístico com vários produtos independentes. Neste final de semana prolongado, destinos como Canoa Quebrada, Caucaia (Cumbuco, Icaraí,etc), Jericoacoara e Porto da Dunas, apresentaram taxa de ocupação superior a 87%”, afirmou o secretário do Turismo, Bismarck Maia.

Mais do que nunca, recomenda-se aos que pretendem visitar Fortaleza no próximo verão que planejem a viagem com antecedência e façam reserva nos hoteis o mais rápido possível.

Ceará produz melhor camarão do mundo

outubro 9, 2009

O Sebrae divulgou há algum tempo nota afirmando que o Ceará produz o melhor camarão do mundo; e mais recentemente o Diário do Nordeste publicou em reportagem que “o Ceará está perto de se tornar o primeiro em todo o mundo a obter um selo de certificação de domínio controlado do cultivo de crustáceo.”

acarauEsse produto de alto qualidade é cultivado em 32 fazendas de criação de camarão, concentradas na região conhecida como Costa Negra, ao redor do município de Acaraú, no Litoral Oeste do Ceará, a aproximadamente 250 km da capital.

Todo o processo de produção foi auditado por uma empresa alemã, que emitirá um certificado atestando que as melhores práticas orgânicas (que garantem que o camarão fica livre de produtos tóxicos) e ambientais (que não agridem o meio ambiente) foram adotadas nas fazendas.

Esse atestado permitirá que o produto ganhe a preferência em diversos mercados, particularmente na Europa, o que por sua vez acarretará um acréscimo no preço; enquanto o camarão comum custa US$ 4,50 o kilo, o produto cearense atinge até US$ 6,30. A produção das fazendas é de nove mil toneladas por ano.

Atualmente, segundo o presidente da Associação Carcinicultores da Costa Negra, “cerca de 99% da produção fica no mercado interno, onde os maiores consumidores são Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo; o 1% exportado hoje é apenas para não perder mercado lá fora, pois com a valorização do Real ficou inviável exportar”. A produção, obviamente, abastece também diversos restaurantes do Nordeste; os restaurantes da Varjota certamente recebem esses camarões; no Recife, o restaurante Donatário (que tem filiais por todo o Nordeste) utiliza-se de camarões orgânicos.

risoto-atlantico-donatario

Em novembro próximo, Acaraú realizará o I Festival Internacional do Camarão da Costa Negra; a programação do evento inclui workshops, palestras, cursos, mesas redondas e festival gastronômico, contando com a participação de cinco dos maiores chefs de cozinha internacional. Os eventos serão realizados de 26 a 29 de novembro na Fazenda Cacimbas, sede da Aquacrusta Marinha Ltda, no município de Acaraú.

Veja também: lagosta em Icapuí; caranguejo em Natal; pratos típicos de Pernambuco.

Festival da Lagosta em Icapuí

outubro 3, 2009

Icapuí é município litorâneo cearens no extremo leste do Estado, fazendo divisa com o Rio Grande do Norte; de Canoa Quebrada, partem buggies que fazem o roteiro entre aquela praia e Icapuí, passando por diversas outras praias paradisíacas, como Ponta Gorda.

Icapuí integra o Fórum de Turismo e Cultura do litoral leste e insere-no no roteiro turístico Rota das Falésias – Cenário de Cores.

mapa-icapuiIcapuí é um dos maiores produtores de lagosta do Ceará, a maior parte  delas caçadas de forma artesanal. De 2 a 4 de outubro, a cidade sediará o IV Festival da Lagosta de Icapuí. O Festival é uma promoção da Associação Grupo de Desenvolvimento do Turismo em Icapuí – GDTur, com o apoio do SEBRAE Ceará e da Prefeitura Municipal de Icapuí.

O Festival da Lagosta constitui-se em evento estratégico para Icapuí, com o propósito de agregar valor ao potencial turístico do município, promover o aumento do fluxo de turistas, divulgar a gastronomia e a cultura locais, gerando oportunidades de abertura de canais de comercialização dos produtos artesanais e incentivando o crescimento e profissionalização do segmento de turismo.

A programação do Festival prevê também cursos de capacitação e qualificação dos profissionais do setor de turismo e oficinas  de capacitação para os pescadores de lagosta; com alguns cuidados na manipulação e conservação da lagosta “in natura”, pode-se agregar valor ao produto e obter melhores preços de mercado.

Além disso, está prevista uma mesa redonda de discussão dos problemas referentes à pesca da lagosta; está prevista a participação do Labomar, Marinha do Brasil, IBAMA, Fundação Brasil Cidadão e associações locais de pescadores. Uma outra mesa redonda, com participação da MTur, Secretarias de Turismo do Ceará e de Icapuí,  GDTur e SEBRAE, discutirá o desenvolvimento sustentável do turismo no município.

O ponto alto do festival, evidentemente, será a degustação de lagostas, em salão-restaurante com música ao vivo, com diversos pratos à base do crustáceo. Uma mostra de arte, artesanato e fotografias será apresentada no mesmo local, expondo os saberes dos artesães de Icapuí e do fotógrafo Tibico Brasil.

Na Praia de Barreira das Sereias, shows musicais terão apresentações com chorinho e saxofone ao pôr do sol, concertos de sanfona e violão, música nordestina, forró pé de serra e apresentações de músicos locais.

Taí uma excelente combinação de praias, cultura e gastronomia. Se não der para vir esse ano, marque para o ano que vem. Abaixo, um filme mostrando a Praia de Icapuí.

Esporte radical no Sertão

setembro 29, 2009

Embora muitos associem o turismo no Ceará apenas às praias, o Estado oferece também outras opções, como o turismo religioso e o turismo ecológico.

Quixadá, embora localizada no semi-árido, está se transformando em importante destino turístico do Estado; a cidade já possui ampla infra-estrutura voltada para o turismo, que já é uma das principais atividades econômicas da região.

Quixadá não se resume a pontos turísticos já consagrados, como a Pedra da Galinha Choca, Açude Cedro, Santuário de Nossa Senhora Rainha do Sertão, Chalé da Pedra e Fazenda Não Me Deixes ou pelas especuladas aparições de Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs). A “Terra dos Monólitos” é repleta de formações rochosas que quebram a calmaria da paisagem sertaneja e junto com as fortes e regulares correntes de vento tornam a região uma das melhores para a prática de esportes radicais e ecoturismo.

De 9 a 12 de outubro, Quixadá sediará a sétima edição do Sertão Esporte Aventura (ver reportagem sobre o evento em 2008); toda a cidade já começa a se preparar para receber os turistas e participantes, que prometem lotar o município. O Sertão Esporte Aventura é uma realização da Prefeitura de Quixadá, com apoio do Sebrae no Ceará.

O evento reunirá  praticantes de motocross, bicicross, canoagem, rappel, vôo livre, corrida,  entre outros.

A programação oficial prevê vôo livre na Rampa do Santuário, corrida de canoa de madeira no açude do Cedro, corrida de caiaque, bicicross, mountain bike, corrida de quadriciclo, corrida de jegue, concurso de fantasia de jegue, passeio ciclístico e, ainda, uma corrida de rua.

Algumas modalidades são competitivas, enquanto outras são apenas partipativas; todas, entrentao, serão abertas ao público.O público pode competir ou assistir a um belo espetáculo. Entre as atrações abertas ao público estão corrida de orientação, oficina de escalada e arvorismo.

O objetivo do Sertão Esporte Aventura é, além de fomentar a prática segura do ecoturismo e do turismo de aventura, valorizar o uso dos recursos naturais para atividades de desporto e lazer, possibilitar o intercâmbio entre os atletas do Sertão Central com atletas de outras regiões do País, promover o comércio de Quixadá e região e incentivar os negócios e a economia solidária, promovendo o desenvolvimento local sustentável a partir do fomento do ecoturismo e turismo de aventura.

Camocim

setembro 5, 2009

Jericoacoara é a vizinha famosa, eleita pelo jornal The Washington Post como uma das dez praias mais belas do mundo. Jeri (como é mais conhecida) atrai multidões de turistas e hoje é o terceiro destino mais visitado do Ceará (atrás da capital Fortaleza e de Canoa Quebrada).

Entretanto, quem seguir alguns quilômetros na direção oeste terá outra surpresa:Camocim. Dunas brancas, praias virgens, lagoas límpidas e mangues preservados compõem o visual desse município que sobrevive da pesca e do incipiente (mas crescente) turismo. O agito de Jeri não é encontrado nos domínios de Camocim, é verdade; mas, depois de percorrer os mais de 60 quilômetros de faixa litorânea camocinense e conhecer o ecossistema da região, quem ainda precisa de agitação?

Fundada em 1879, Camocim foi um importante porto comercial durante o século 19. De lá, as mercadorias seguiam em comboios de trem para abastecer o interior do Estado. Hoje, a cidade perdeu a imponência dos tempos passados e a sua arquitetura é marcada por pracinhas arborizadas e modestas casas coloridas.

A distância de Fortaleza é grande – são 375 quilômetros e a viagem de seis horas é cansativa. Entretanto, depois de cruzar a placa que anuncia a entrada da cidade e vislumbrar um cenário que mistura manguezais, coqueirais, dunas e praias, o turista perceberá que o esforço é recompensado.

Na área urbana, o mercado central e as lojas de artesanato são as maiores atrações. O primeiro vende objetos rústicos como potes de barro  e as famosas redes de tucum (uma palha típica da região), além de comidas típicas como o chá de burro (uma espécie de munguzá – aviso aos paulistas: o munguzá do Nordeste é o que os paulistas chamam de canjica, doce de milho em caldo de leite).

O artesanato local está em toda esquina com preços variados; a Associação Camocinense de Artesãos, que fica à beira-mar, vende desde cachaças típicas a luminárias de catemba de coco e pinturas de artistas locais. A antiga estação ferroviária (que hoje abriga um dos campi da Universidade Vale do Acaraú), o pier e o cemitério de navios são outros pontos que merecem ser visitados.

Se a intenção é entregar-se exclusivamente à natureza, que tal um agradável passeio subindo o rio Coreaú com suas diversas ilhas? Se você gosta de aventura, a sugestão é dedicar-se às inúmeras trilhas por labirintos de dunas, de onde surgem paisagens inacreditáveis. Se está viajando a dois, nada mais romântico que um lual mágico na Ilha do Amor, entre o rio Coreaú e o mar, onde se pode revezar os banhos de água doce com os de água salgada. Passear pela Avenida Beira-Mar, contornada pelo próprio rio Coreaú, é outro dos programas imperdíveis. Ir até o Lago Seco, que fica na zona urbana de Camocim, também está na lista de atrativos, principalmente por contar com uma ótima infra-estrutura de serviços de bar e restaurante. Lá você encontra, inclusive, pizzas e churrascos. Outro lago que merece a visita é o do Boqueirão, com suas águas cristalianas e paisagens selvagens.

Entre as praias, a principal é a de Maceió, emoldurada por lindos coqueirais e o mar turquesa. Outra que merece ser conhecida é a Praia do Xavier, vilarejo de pescadores que leva à maravilhosa riqueza natural da Barra dos Remédios. Para visitar praias mais afastadas – e praticamente inexploradas – como Barrinha e Imburanas, a dica é alugar um buggy ou um 4×4. Se houver disposição, conheça a última praia do Ceará, o Pontal do Bitupitá, que tem 10 praias primitivas e inúmeras lagoas.

Veja abaixo vídeo com as belezas do Camocim:


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.